sábado, 19 de novembro de 2016





A casa onde nasci  -  Avenida Duque de Ávila, 113, r/c - Lisboa, ainda existe...











domingo, 23 de outubro de 2016



BRITO CAMACHO E A ASSOCIAÇÃO PROTECTORA DOS DIABÉTICOS POBRES




 

 



 






Ernesto Roma  -  1933
Arquivo da Torre do Tombo


O Ministro do Interior, Antonino Gomes Pereira,
ouvindo uma exposição da
 Associação Protectora dos Diabéticos Pobres
12 de Dezembro de 1933
Arquivo da Torre do Tombo





 

segunda-feira, 17 de outubro de 2016




Uma recordação do HOSPITAL DO ULTRAMAR - 1969











Apresentação da comunicação - "A Ejaculação Retrograda como manifestação da neuropatia diabética visceral" - na reunião do Centro de Estudos Endocrinológicos do Hospital do Ultramar (Director - Professor Doutor Eurico Paes)  -  1969
 
Preside o Director do Hospital - Dr. João Pedro de Faria que
 tem à sua esquerda o Professor Doutor Eurico Paes

 

Cumprimentando o Director do Hospital
Coronel Médico Dr. João Pedro de Faria
 
 
 
 
 

segunda-feira, 12 de setembro de 2016





Do portal da Torre do Tombo










Uma recordação da Associação Protectora dos Diabéticos Pobres

Os doentes da Associação Protectora dos Diabéticos Pobres
foram recebidos no Palácio de Belém
em 3 de Fevereiro de 1934 




sexta-feira, 24 de junho de 2016





Recordar o Nuno Castel-Branco

Fui convidado para assistir à inauguração da exposição "FORA DO PADRÃO - Lembranças da Exposição de 1940".
Exposição excepcional! Estão de parabéns todos os que nos proporcionaram ver esta recolha verdadeiramente histórica e antropológica da época de 1940.
Coloquei a notícia no Facebook e passado pouco tempo tinha já uma nota do João Onofre Castel-Branco: - "Uma das grandes memórias do meu querido e estimado Pai. Um beijo do rata."
A minha respostas imediata: - "João! Foi bom que me lembrasses o que teu saudoso Pai escreveu sobre a exposição no lindo livro de memórias "O Livro de Capa Verde que me deu o Avô". O teu tio Lino tinha-me há dias trazido o livro, que eu não conhecia...Saudações muito afectuosas e cheias de saudades para todos vós."




 






terça-feira, 7 de junho de 2016





RECORDAÇÕES AFECTUOSAS

 

 
 
 
 
Foi longa a minha vivência na instituição, cerca de quatro décadas!
A admissão, proposta pelo Dr. Ernesto Roma como Adjunto da sua Direcção Clínica, foi aceite pela Direcção da Associação, que nessa data  se intitulava Associação Protectora dos Diabéticos Pobres - APDP  e era presidida pelo Dr. Joaquim Diniz da Fonseca. Principiei a actividade em 25 de Janeiro de 1957 e passados cerca de sete anos, são-me atribuídas mais responsabilidades, por ser nomeado  Subdirector Clínico, (13 de Novembro de 1963) e posteriormente Director Clínico, cargo que desempenhei de 1 de Outubro de 1974 a 27 de Março de 1996, os últimos 20 anos em regime de exclusividade, por ter terminado a carreira hospitalar nos Hospitais Civis de Lisboa como Interno Graduado de Medicina.

O ter sido médico na Associação, o privilégio de fazer uma aprendizagem que tinha como exemplo o Mestre Ernesto Roma, a admiração pelo seu pensamento activo e a ligação afectuosa que se criou entre nós, marcaram a minha vida pessoal e profissional!
Na minha idade, já nonagenário, estamos muito ligados à vida pelas recordações!

 Na vivência diária na Associação criei relações muito afectuosas com o Mestre Doutor Ernesto Roma. Fui mais que seu discípulo dilecto,  nos últimos anos acompanhei-o filialmente!

No aniversário dos 90 anos do Doutor Ernesto Roma
Acompanhado pela Família e o casal Sá Marques



Na "luta pela sua associação" o Dr. Ernesto Roma esteve sempre acompanhado de amigos dilectos e benfeitores. Desejo destacar a figura inesquecível de José Pires Cardoso de Oliveira. Filho de um dos fundadores da Associação Protectora dos Diabéticos Pobres, nunca deixou de se interessar pela instituição, como membro dos seus corpos gerentes. Depois do falecimento do Dr. Diniz da Fonseca, foi o Presidente das sucessivas Direcções com quem trabalhei. Era uma alma de eleição! O que a APDP lhe ficou a dever!...

José Cardoso Pires de Oliveira



Foram milhares os diabéticos que conheci! Quando tenho a sorte de me encontrar com diabéticos ou seus familiares é sempre grande a nossa satisfação! Com alguns conservo uma ligação de apertada amizade.

Reconheço que a minha actuação na Associação fazia parte do trabalho  duma  equipa de diversos profissionais. Tínhamos uma "atitude personalista e antropológica"  para quem entrava na instituição. Continuo a beneficiar do afecto e amizade que alguns antigos colaboradores me dispensam. Quando dos meus "achaques" nunca deixei de  ter a presença amiga do Francisco Carreiras.

Na frequente e íntima convivência com o Lino, querido e fraterno Amigo, recordamos frequentemente os anos em que trabalhámos juntos na Associação, com sacrifício da nossa vida familiar e pessoal. Nas nossas lembranças estão sempre presentes o Nuno e o João Governo. Tenho na minha sala de leitura a fotografia tirada pelo Ruy Cinatti ao feliz grupo - Nuno Castel-Branco, Manuel Sá Marques, João Nabais Governo e Lino Fernandes da Silva.

Da esq.  para a dir. - Nuno Castel-Branco, Manuel Sá Marques,
João Governo e Lino da Silva